Sobre a Revista

HISTÓRICO DO PERIÓDICO

Com intuito de oportunizar um espaço qualificado para publicação e disseminação de trabalhos acadêmicos de interesse da Advocacia Pública Federal e de seus membros, bem como de toda a comunidade jurídica, a Associação Nacional dos Advogados Públicos Federais (ANAFE) tem a honra de lançar a REVISTA DA ADVOCACIA PÚBLICA FEDERAL.

Tal iniciativa consiste em mais uma contribuição da ANAFE para o fortalecimento da Advocacia Pública Federal e da Advocacia-Geral da união, essenciais ao Estado democrático de direito. Entendemos que o aperfeiçoamento acadêmico e profissional é fundamental para o amadurecimento e crescimento que almejamos e que a sociedade espera para nossa instituição, prevista expressamente na Constituição Federal de 1988 como Função Essencial à Justiça (artigo 131). 

A proposta e compromisso da REVISTA DA ADVOCACIA PÚBLICA FEDERAL é o incentivo à produção e divulgação de trabalhos científico-acadêmicos, com temas relacionados à Advocacia Pública Federal, visando elucidar os leitores a respeito da importância da atuação judicial realizada pelos membros da Advocacia-Geral da União em assuntos relacionados ao desenvolvimento do País e à prestação de serviços à sociedade. 

 FOCO E ESCOPO

A Revista da Advocacia Pública Federal, de periodicidade anual e de fluxo contínuo de recebimento de artigos, tem por finalidade a promoção e divulgação de materiais científicos nas áreas de Direito Público e da Advocacia Pública.

A nossa proposta e compromisso é o incentivo à produção e divulgação de trabalhos científico-acadêmicos com temas relacionados à Advocacia Pública Federal visando elucidar os leitores a respeito da importância da atuação judicial realizada pelos membros da Advocacia-Geral da União em assuntos relacionados ao desenvolvimento do País e à prestação de serviços à sociedade.

A Revista tem o objetivo de oportunizar um espaço qualificado para publicação e disseminação de trabalhos acadêmicos de interesse da Advocacia Pública Federal e de seus membros, bem como de toda a comunidade jurídica, recebendo artigos de quaisquer operadores do direito, nacionais ou internacionais, preferencialmente vinculados a algum Programa de Pós-Graduação em Direito.

PERIODICIDADE

A Revista da Advocaica Pública Federal, é uma publicação anual, produzindo uma edição por ano. O periódico é de fluxo contínuo de recebimento de artigos.

PROCESSO DE AVALIAÇÃO PELOS PARES

A Revista da Advocacia Pública Federal, em seu processo de submissão, artigos que atendam às seguintes condições:

a) Enviados por Mestres, Doutorandos e Doutores, com ou sem coautoria com outros pesquisadores portadores de qualquer titulação;

b) Enviados por portadores de qualquer outra titulação: graduandos(as),
graduados(as) e mestrandos(as), desde que com obrigatória coautoria com um(a) Professor(a) Doutor(a).

POLÍTICA DE ACESSO LIVRE

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

DECLARAÇÃO DE NEGLIGÊNCIA DE PUBLICAÇÃO 

* A Revista da Advocacia Pública Federal tem o compromisso com a ética e qualidade na publicação. Não aceitamos plágio ou qualquer outro comportamento antiético. Apoiamos padrões de comportamento ético esperado para todas as partes envolvidas na publicação em nosso periódico: o editor da revista, o Conselho Editorial, os pareceristas e o autor.

* Nossa ética internacional de publicação e declaração de negligência de publicação é baseada em recomendações da Elsevier e do COPE Diretrizes de Melhores Práticas para Editores de Revistas, que podem ser encontradas no link: http://publicationethics.org/resources/guidelines.

Our international publication ethics and publication negligence statement is based on recommendations from Elsevier and COPE Best Practice Guidelines for Magazine Editors, which can be found at the link: http://publicationethics.org/resources/guidelines.

Deveres do Editor:

  • Decisão de publicação: O editor da revista é responsável por decidir quais dos artigos submetidos à revista devem ser publicados. O editor é guiado pelas políticas do conselho editorial da revista e em estrita observância aos requisitos legais em matéria de difamação, violação de direitos autorais e plágio. O editor pode consultar o conselho editorial na tomada de decisões.
  • Normas de justiça: O editor deve avaliar manuscritos para o seu conteúdo intelectual, sem distinção de raça, sexo, orientação sexual, crença religiosa, origem étnica, nacionalidade, ou a filosofia política dos autores.
  • Confidencialidade: O editor não deve divulgar qualquer informação sobre um manuscrito submetido a qualquer outra pessoa, com exceção do próprio autor, conselheiros editoriais e pareceristas.
  • Divulgação e Conflitos de interesse: O editor não deve usar informações que não tenham sido publicadas em sua própria investigação sem o consentimento expresso e por escrito do autor. O editor deve se abster de avaliar manuscritos nos quais tenha algum conflito de interesse resultantes de relacionamentos competitivos ou colaborativos ou qualquer outro tipo de relacionamento ou conexões com qualquer um dos autores, empresas ou (possivelmente) instituições que estejam ligadas aos artigos.
  • Participação e cooperação nas investigações: O editor deve tomar medidas de resposta cabíveis quando reclamações éticas foram apresentadas em relação a um manuscrito submetido ou artigo publicado.

Deveres dos Pareceristas:

  • Contribuição para a decisão Editorial: A revisão por pares ajuda o editor na tomada de decisões editoriais e, através das comunicações editoriais com o autor, pode também auxiliá-lo na melhoria do artigo.
  • Pontualidade: Qualquer parecerista selecionado que não se sente qualificado para avaliar o artigo ou sabe que a sua imediata revisão será impossível, deve notificar o editor e desculpar-se do processo de revisão.
  • Confidencialidade: Todos os artigos recebidos para análise devem ser tratados como documentos confidenciais. Eles não devem ser mostrados ou discutidos com os outros. 
  • Padrões de objetividade: Os pareceres devem ser conduzidos de forma clara e objetiva e os avaliadores devem expressar suas opiniões fundamentadas em argumentos.
  • A respeito da Fonte: Pares avaliadores devem identificar produções publicadas relevantes que não tenham sido citadas pelos autores. O revisor também deve chamar a atenção do editor sobre qualquer semelhança substancial ou sobreposição entre o artigo em questão e qualquer outro documento publicado de que tenham conhecimento pessoal.
  • Divulgação e Conflitos de Interesse: Informação privilegiada ou ideias obtidas através da avaliação pelos pares devem ser mantidas em sigilo e não utilizados para proveito pessoal. Os pareceristas devem desconsiderar manuscritos nos quais tenham algum conflito de interesse resultantes de relacionamentos competitivos ou colaborativos ou qualquer outro tipo de relacionamento ou conexões com qualquer um dos autores, empresas  ou (possivelmente) instituições que estejam ligadas aos artigos.

Deveres dos Autores:

  • Padrões de Relato: Os autores de trabalhos que se referem a pesquisas originais devem apresentar um relato preciso do trabalho realizado, bem como uma discussão objetiva sobre o seu significado. Dados subjacentes devem ser apresentados com precisão no artigo. O documento deve conter detalhes e referências suficientes para permitir que outros possam replicar o trabalho. Declarações fraudulentas ou intencionalmente imprecisas constituem um comportamento antiético e, portanto, são inaceitáveis.
  • Originalidade e Plágio: Os autores devem garantir que suas obras sejam totalmente originais, e, se utilizam o trabalho e / ou palavras de outros autores, devem ser devidamente citados. Plágio, em todas as suas formas, constitui um comportamento antiético de publicação e é inaceitável.
  • Publicações múltiplas, redundantes ou concorrentes: Um autor não deve, em geral, publicar manuscritos que descrevem essencialmente a mesma pesquisa em mais de um periódico. Submeter o mesmo manuscrito a várias revistas simultaneamente e / ou publicar o mesmo artigo em diferentes revistas constituem um comportamento antiético de publicação e é inaceitável.
  • A respeito da Fonte: Reconhecimento adequado do trabalho dos outros autores deve ser feito sempre. Os autores devem citar as publicações que foram importantes na determinação da natureza do trabalho relatado. As informações obtidas em caráter privado, como na conversa, correspondência, ou discussão com terceiros, não devem ser utilizados ou relatados sem permissão explícita e por escrito da fonte. As informações obtidas no curso de serviços confidenciais, como manuscritos de arbitragem ou pedidos de subvenção, não devem ser utilizados sem a autorização explícita e por escrito do autor do trabalho envolvido nesses serviços.
  • Autoria do Artigo: A autoria deve ser limitada a àqueles que fizeram uma contribuição significativa para a concepção, projeto, execução ou interpretação do estudo relatado. Todos aqueles que fizeram contribuições significativas devem ser listados como coautores. Outros que tenham participado em certos aspectos substantivos do projeto de pesquisa também devem ser reconhecido ou listadas como colaboradores. O autor deve se assegurar que todos os coautores apropriados estejam incluídos no artigo, e que todos os coautores viram e aprovaram a versão final do trabalho e concordaram em sua submissão para publicação.
  • Divulgação e Conflitos de Interesses: Todos os autores devem divulgar em seus manuscritos qualquer conflito de interesse financeiro ou substantivo / material que possa influenciar os resultados ou a interpretação em seus manuscritos. Todas as fontes de apoio financeiro para o projeto devem ser divulgadas.
  • Erros fundamentais em obras publicadas: Quando um autor descobre um erro significativo ou imprecisão na sua própria obra publicada tem a obrigação de notificar imediatamente o editor da revista e cooperar para retratar ou corrigir o artigo.

DIREITO AUTORAL

  • O(s) autor(es) garantem que a contribuição é original e inédita e que não está em processo de avaliação em outra(s) revista(s);
  • Os Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:
    1. Os Autores mantém os direitos autorais e concedem à Revista da Advocacia Pública Fedral o direito de primeira publicação;
    2. Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista;
    3. Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado;
    4. A revista não se responsabiliza pelas opiniões, idéias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es);  
    5. É reservado aos editores o direito de proceder a ajustes textuais e de adequação às normas da publicação.

DECLARAÇÃO DE PRIVACIDADE

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.

POLÍTICA DE DETECÇÃO DE PLÁGIO

Antes de serem enviados para a análise dos pareceristas, os artigos submetidos à Revista da Advocacia Pública Fedral são averiguados por sistema de busca para identificação de plágio, sendo utilizado o Google Scholar para detecção de plágio em arquivos de texto. Os autores devem garantir a originalidade dos manuscritos e, caso utilizem artigos de outros autores, que sejam devidamente citados. Praticar plágio em todas as suas formas é inadmissível. Portanto, é possível que os autores recebam eventuais questionamentos durante o processo de avaliação do trabalho submetido, referente indicações apontadas pelo sistema de identificação de plágio utilizado. Caso o plágio seja realmente comprovado, o manuscrito será devolvido ao autor.

 
FONTE DE APOIO

Agradecemos á Associação Nacional dos Advogados Públicos Federais pelo apoio.

ANAFE

- Presidente - Marcelino Rodrigues Mendes Filho

- Vice- Presidente - Rogério Filomeno Machado

- Coordenador do Centro de Estudos da ANAFE e Editor-Chefe da Revista da Advocacia Pública Federal - Grégore Moura.

 

Licença Creative Commons Todos os artigos estão licenciados com a licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.